Home / Prefeitura / Programas

Programas

PROGRAMAS DESENVOLVIDOS PELA SECRETARIA E EM PARCERIAS:

1 – PGAI – PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL INTEGRADA DO NOROESTE DE MATO GROSSO

A Execução do PGAI em Juruena proporcionou ao Município:

· A estruturação da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente com Sede, Equipamentos para escritório, equipamentos para educação ambiental (lupa, microscópio, máquina de filmar e fotografar, retroprojetor e projetor de slides), um veículo, uma moto e um barco equipado para assistência técnica e monitoramento;

· A implantação de vinte e dois pequenos Sistemas Agroflorestais, criando modelos sustentáveis em pequenas propriedades rurais com consórcios envolvendo espécies nativas e frutíferas(castanheira, pimenta-do-reino, café, freijó, guaraná, mogno, itaúba, caixeta, cedro, cacau,, banana pupunha, açaí, ipê roxo e garrote;

· A implantação de um Jardim Clonal ( ainda em fase de acabamento), com material genético melhorado de castanheira, pimenta-do-reino e guaraná e com Matrizes de pupunha, açaí e gliricídias implantados no Município de Juruena.

· A implantação e estruturação de viveiros para produção de mudas de culturas perenes, espécies florestais e herbáceas;

· A execução de vários cursos para capacitação dos produtores envolvidos nos SAF’s – Sistemas Agroflorestais, demais produtores, área técnica do Município e interessados;

· Proporcionou estudos de mercados para produtos agroflorestais;

· Implantação de dois sistemas de captação de energia com Placas Solares, em duas Comunidades Rurais;

2 – VIDAMAZÔNIA:

O Vidaamzônia é um Programa que está sendo desenvolvido no Noreste de Mato Grosso, envolvendo também o Município de Juruena.

É coordenado pelo Instituto Pro-natura e projetado para ser executado em 7 (sete) anos e sua principal meta é apresentar pesquisas voltadas para a ocupação e o desenvolvimento sustentável da Região.

3 – PROJETO FOGO – AMAZÔNIA ENCONTRANDO SOLUÇÕES

O Projeto Fogo está sendo desenvolvido em Juruena numa parceria entre ICV – instituto de Centro e Vida, a Prefeitura Municipal e demais Entidades envolvidas com a área técnica do Município.

Seu principal objetivo é reduzir as queimadas e conscientizar as pessoas que pode-se preparar o solo para produzir sem queimar, bem como apresentar alternativas para substituir o uso do fogo.

Em Juruena foi assinado o PROTOCOLO DO FOGO no dia 04-07-06, no qual as Autoridades Locais e os Produtores firmaram compromisso de trabalhar para reduzir e controlar as queimadas.

4 – AGROINDÚSTRIA

O Município, em parceria com Sindicato dos Trabalhadores Rurais, a Associação de Desenvolvimento Rural, EMPAER e demais Entidades Técnicas de Juruena, estão incentivando a Agroindústria no Município. Para tanto foi implantada uma despolpadeira de frutas através de Projeto elaborado pela Associação de Desenvolvimento Rural de Juruena, e recursos liberados com convênio do PADIC (LAURA: Tem que ver o significado correto de PADIC pelo fone 613-3363 com Helena).

· ASSOCIAÇAO AGROECOLÓGICA DA LINHA DEZ DO PA VALE DO AMANHECER

Presidente: Manoel José Dias

PROJETO DE ASSENTAMENTO VALE DO AMANHECER:

Equipe: Ilse Claudino Zauza, Marcos Knies, Manoel Alcides Paula de Almeida, Irineu, Luiza Terezinha Voltolini.

JURUENA CONTA COM UM ASSENTAMENTO REGULARIZADO: ASSENTAMENTO VALE DO AMANHECER:

HISTÓRICO:

Nome do Assentamento: “Vale do Amanhecer”.

Administração: INCRA.

Origem:

· Após inúmeras solicitações das lideranças comunitárias e políticas de Juruena, foi realizado o “Levantamento do Meio Físico e Classificação de Terras no Sistema de Capacidade de Uso” da Fazenda Linoena, pelos pesquisadores Viniél Dias da Silva e Vilma da Silva em julho de 1997;

· No dia 13 de novembro de 1997 o Presidente Fernando Henrique Cardoso autoriza o INCRA a promover a desapropriação da Fazenda Linoena;

· No dia 29 de dezembro de 1998 foi feito a emissão de posse pelo INCRA;

· Em 22 de maio de 1999 teve início os serviços de topografia com demarcação dos lotes;

· Em 26 de julho de 1999 foram realizados os sorteio dos lotes com 244 famílias.

Área total do assentamento: 14.680 ha.

Área de reserva legal comunitária: 7.340 ha.

Área média por lote: 26 ha.

Capacidade de assentamento: 250 famílias.

Área total ocupada: 250 x 26 ha – 6.500 ha.

Área para Escola Agro- ambiental e ou uso comunitário: 230 ha;

Scroll To Top